terça-feira, 19 de julho de 2016

Levitas - Vocação por Angélica Joseli

“Louvai ao Senhor! Louvai o nome do Senhor, louvai-o, servos do Senhor!” Salmos 135:1

No post de hoje vamos meditar sobre o que é ser levita. Muitas vezes nos referimos aos membros do departamento de louvor de nossa igreja como levitas, ou chamamos os cantores de levitas, etc. Mais será que somos levitas, à luz da Palavra?


Levita não é um músico, mas é todo aquele disposto a servir. Não existe uma importância maior no Reino de Deus para os músicos. Tanto o instrumentista, quanto ao que é responsável em abrir a porta da igreja, ou até mesmo aquele que limpa o chão. Se serve ao Senhor, é levita.


O que é ser Levita?

Sua origem está na Tribo de Levi, uma das doze tribos de Israel, e ela se destaca entre as demais no episódio da idolatria do povo de Israel ao bezerro de ouro (Êxodo 32), e a partir deste momento, esta família teve real importância na vida e no culto de Israel. Tal importância levou Moisés a dedicar um livro do Pentateuco a esta tribo, o livro de Levíticos; eles tiveram uma missão de maior responsabilidade: cuidarem do Tabernáculo.
Nessa época a música não estava associada ao serviço do culto. O levita auxiliava o Sacerdote no culto e nas obrigações do Tabernáculo. Levita é aquele que auxilia no culto! Foi Davi quem agregou a música ao culto judaico, e separou dentre esta tribo os que eram hábeis e de vocação à ministrarem ao Senhor com instrumentos e com vozes. Em I Crônicas 23 vemos a descrição clara da missão do levita e de sua função. E em I Crônicas 25:1 vemos como estes levitas estavam agrupados para o serviço do culto. E lendo o versículo 1 ao 7 (de I Crônicas 25) podemos observar alguns aspectos importantes como:

- Eram em três líderes deste ministério;
- Estavam todos sob uma liderança;
- Tinham a missão de profetizarem através da música à casa de Israel;
- Havia instrumentistas e cantores, que tocavam e ministravam com cânticos ao Senhor;
- Eram instruídos no canto.

Sendo assim, podemos entender que levita é alguém que sabe servir; que entende o seu papel e sua missão no culto, que sabe ser adorador e que tem conhecimento na sua área. 

VOCAÇÃO


Ter vocação é além do que ter aptidão ou um dom natural. Ter talento para determinada função na vida e principalmente na Igreja não significa que isso seja vocação. Identificar realmente quem é vocacionado ao “ministério Levítico” é um grande desafio! Vocacionado é ser separado por Deus para exercer determinada função.

Como a Bíblia fala: “E Ele deu uns para apóstolos, e outros como profetas, e outros como evangelistas, e outros como pastores e mestres, para a preparação dos santos, para a obra do ministério, para a edificação do corpo de Cristo (...)” Efésios 4:11 e 12.

Deus chama e capacita qualquer pessoa, para exercer qualquer função no ministério. Como diz a famosa frase de Albert Einstein: “Deus não chama apenas os capacitados, mas capacita os escolhidos (ou vocacionados)”.

Se você está lendo este post e ainda não descobriu qual é a sua vocação, sugiro a você primeiramente  entrar em oração, para que Deus te mostre no que você pode trabalhar dentro de sua igreja. Lembre-se sempre que a seara é grande, mais são poucos os ceifeiros (Mateus 9:37)! Há muito trabalho para ser realizado na igreja, não necessariamente no altar, ou durante o culto. Não importa no que você irá trabalhar, mais trabalhe, faça algo para o Senhor! E quando assim o fizer, dê o seu melhor, você está adorando à Deus e O honrando quando trabalha na obra Dele. Se estiver vendendo lanches na cantina, faça o melhor que puder! Se for varrer o chão da igreja, faça o melhor que puder! Acredite: Deus está te observando e lhe recompensará!

Certa vez uma amiga me pediu um conselho e disse: ”Queria separar mais tempo para Deus, mais não sei como, não sei o que posso fazer para Ele!” E eu disse a ela que poderia fazer coisas simples como entregar panfletos evangelísticos na rua, conversar com alguém no seu trabalho sobre a Palavra de Deus, convidar alguém para ir à igreja com você, dedicar um tempo do seu dia em oração, investir em algo para a igreja (como por exemplo: comprar algo que sempre é utilizado na igreja, como produtos de limpeza, cabos para o equipamento de som, papel higiênico, coisas simples!). Tem tanta coisa que podemos fazer para Deus! Tenho certeza que quando houver um esforço de nossa parte, encontraremos a nossa vocação!

Um exemplo de encontrar a vocação é o que eu passei na faculdade. Estava cursando Licenciatura em Música, mais deixei bem claro para os meus professores que eu estava lá pelo diploma em Música, e não pela Licenciatura, pois eu nunca quis ser professora na vida! Quando cheguei no terceiro ano da faculdade e fomos fazer estágio, que era nada mais nada menos que preparar aulas de música e aplicá-las no Ensino Fundamental II e Ensino Médio. Quando dei a minha primeira aula, me senti tão à vontade na sala de aula, e minhas colegas e minha professora supervisora do estágio me elogiaram tanto, que eu fiquei até assustada. Não é que eu tinha jeito para dar aula? Foi aí que eu descobri minha paixão: ser professora! Acredite, eu nunca quis ser professora na vida, e essa foi a minha primeira e única profissão, a que eu amo!


Faça de tudo o que puder na igreja, chegará um momento em que você descobrirá qual é a sua vocação! Não existe pessoa que não tenha uma vocação! Ore à Deus e Ele te mostrará e te capacitará!

Em próximos posts vamos falar um pouco mais sobre louvor e adoração! Fiquem antenadas aqui no blog!
Beijos!

Angélica Joseli


Comentários pelo Facebook
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário