sexta-feira, 17 de abril de 2015

De Mulher para Mulher

A Mulher cristã nos dias atuais



Falar da mulher é algo lindo e desafiador. Vivemos dias onde a mulher tem buscado destaque profissional, acadêmico e pessoal. Algo que não tem nada de errado a primeira vista. Realmente a mulher enquanto pessoa terá o desejo de conquistar seu espaço na sociedade em que vive. Ser reconhecida e valorizada.

Preocupa o fato de que ser reconhecida não é simplesmente conquistar e realizar seus sonhos. Nesse contexto, no inconsciente coletivo repousa a necessidade de provar algo, de romper com dogmas antigos, de provar que é tão capaz ou mais capaz que o homem.


Intriga o querer viver para demonstra que se pode algo , quando na verdade não há nada a provar, uma vez que a mulher é um ser cheio de potencialidades e característica fantásticas, tais essas que não precisa provar mais nada. A feminilidade é a grande conquista da mulher. Ser feminina, é romper com paradigmas que vem sendo implantados, com promessas de liberdade e direitos iguais, quando na verdade promovem a divisão, a descaracterização da mulher e da família.


Ser mulher é um grande prazer e uma honra maravilhosa, trocar isso por um prato de lentilhas, realmente não é uma troca justa. Buscar seu espaço porque tem projetos, sonhos para si é uma coisa boa, porém a mulher precisa tomar cuidado para não deixar que outro assuma o seu lugar que é de direito, o Governo da sua casa, o poder de escolher a comida que sua família vai comer, as roupas de seu esposo e filhos, a limpeza de sua casa.

O desafio é sair de casa para trabalhar, conquistar seu espaço profissional, sem abrir mão daquilo que lhe é tão particular. A cada dia cresce o número de mulheres estressadas e deprimidas. Se analisarmos detalhadamente a história, veremos que a origem dessa condição está associada a desorientação pessoal, cansaço, baixa-estima e falta de reconhecimento.



Mulher desafie-se a ser inteira, a não aceitar o que a atualidade determinou ser o certo, não abandone seu lugar por paradigmas de pessoas que você nem ao menos sabe de onde vem. Assuma responsabilidade por ti e pelos teus. Olhe no espelho e reconheça-se você é MULHER!

Texto escrito pela Psicóloga Sandra Lopes
para o Projeto Virtuosas (Direitos Reservados)
Comentários pelo Facebook
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário