quarta-feira, 1 de abril de 2015

Aconselhamento Pastoral

ACONSELHAMENTO PASTORAL
A possibilidade de receber acolhimento e orientação para sua vida pessoal, profissional, familiar e espiritual.

O aconselhamento é a arte de mostrar lados de uma circunstância, a quem tem dificuldades para vê-los. De modo que o Conselheiro diz: “Veja!” e ao falar, aponto a direção. O aconselhando olha então, nas direções apontadas e vê o que nunca havia visto antes. Assim, a sua visão se expande de forma clarificada, de modo que ele se enriquece interiormente, sentindo alegria e segurança, podendo agora compartilhar tais sentimentos com outros ao seu redor, o que é um dos objetivos do bom viver. O aconselhamento acontece com sucesso, quando o aconselhando consegue enxergar as realidades as quais ele nunca havia visto

O aconselhamento cristão é distinguido do aconselhamento secular por se elevar a outra dimensão. "Em contraste com os sistemas psicologicamente integrados, o aconselhamento bíblico procura cuidadosamente descobrir as áreas em que um cristão esteja sendo desobediente aos princípios e mandamentos das Escrituras e ajudá-lo a aprender a amorosamente submeter-se à vontade de Deus", relata a Associação Internacional de Conselheiros bíblicos.

Os conselheiros cristãos são capazes de fazer isso porque têm um padrão absoluto pelo qual medem os seus objetivos e avaliam o estilo de vida de seus clientes. Eles vêem a Bíblia como a fonte de toda verdade. 2 Timóteo 3:16-17 diz: "Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a instrução na justiça, para que o homem de Deus seja apto e plenamente preparado para toda boa obra." O conselheiro secular não tem tal padrão, mas em vez disso, eles utilizam as mais recentes descobertas psicológicas ou norma social, as quais mudam com os ventos do tempo. Portanto, um conselheiro secular não tem absolutos com os quais julgar a moral e as escolhas que as pessoas fazem. Os conselheiros cristãos entendem que a Bíblia tem um monte de sabedoria prática sobre a natureza humana, casamento e família, o sofrimento humano e muito mais. Ao usar conceitos bíblicos de aconselhamento, eles podem instruir as pessoas na forma em que devem se conduzir e responsabilizá-las por suas ações. Salmo 119:24 diz: "Sim, os teus testemunhos são o meu prazer; eles são os meus conselheiros."

Embora os conselheiros cristãos costumem utilizar as habilidades do campo da psicologia e aconselhamento secular, eles reconhecem que a Bíblia, não a psicologia, é a autoridade final. "Seu divino poder nos deu todas as coisas de que necessitamos para a vida e para a piedade, por meio do pleno conhecimento daquele que nos chamou para a sua própria glória e virtude” (2 Pedro 1:3). Eles sabem que a verdade, quando conhecida, acreditada e obedecida, liberta as pessoas. Quando as pessoas são libertas, os conselheiros estão cumprindo o seu verdadeiro chamado. "E conhecerão a verdade, e a verdade os libertará" (João 8:32).

Estamos aconselhando!
Sigilo absoluto!



Texto escrito pela Psicóloga e Pastora Sandra Weigmann
Para o Projeto Virtuosas (Direitos Reservados)
Comentários pelo Facebook
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário