sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Realçando minha Beleza

As terríveis pontas duplas



Olá Virtuosas! Hoje vamos falar das terríveis pontas duplas. Nós mulheres estamos em busca de um tratamento a qual selem as pontas duplas deixando com aparência mas bonitas!

Duas notícias :

1ª notícia: infelizmente não tem como se livrar das pontas duplas somente cortando os fios, o conhecido tratamento "T" (tesoura)

2ª notícia: mais felizmente já existem tratamentos que amenizam o aspecto e aparência e de uma certa forma até evitam e descarta a tesoura . Cabelo com pontas duplas precisa de água , e fio quebrado exige proteína. Mas hoje, para tratar madeixas quebradas e com pontas duplas é preciso muitas vezes também fazer , tratamentos a base de vitaminas e proteínas ou aminoácidos . Isso porque, mas do que água, os cabelos precisam de "comida", ou seja de uma reconstrução.

*Dica de hidratação para fazer em casa com custo quase 0: Vinagre, abacate e cenoura.


Ótima opção para dar mais vida aos cabelos é dissolver vinagre de maçã em água (duas colheres de sopa de vinagre para um litro de água). A dica é aplicar após o condicionador, no último enxágue do banho. Pra quem gosta de pôr abacate e cenoura nos cabelos e outros alimentos nas madeixas, os especialistas recomendam que ingeri-los tem melhor efeito para os fios, unhas e a pele em geral!

Um grande beijo e até a próxima!



Texto Escrito por Rosane Senna
Profissional da Beleza
Direitos Reservados

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

De Mulher para Mulher



FAMÍLA RAIZ, SUPORTE PARA A SOCIEDADE


Desde cedo um dos objetivos da criança é ser como as pessoas que tanto admira. Nesse sentido os pais e professores funcionam como modelos a ser “incorporados”. Quanto maior for a admiração pelos pais, mais os filhos os transformam em seus mestres. E sem que os pais se deem conta, absorvem seus gestos corporais e suas posturas psicológicas.
O exemplo é muito importante na educação. Quem sabe fazer aprendeu fazendo.



Logo a informação, comunicação e afeto, tem alto grau de importância na educação, dos filhos. Dentro desse aspecto o amor e os limites exigem entrega, segurança e exemplos, para produzir na criança a educação que os pais tanto esperam que ela tenha.
Limites e educação, de mãos dadas, não há como separar. Pois, colocar limites nos desejos instintivos é educar. Ensinar qual o melhor caminho a ser trilhado, qual os perigos que podem aparecer na estrada, é obtidos através dos limites. Estabelecer limites é um ato de amor, é transmitir segurança e estabilidade.  


A educação global é feita a oito mãos: pelo pai, pela mãe, pela escola, e pelo próprio jovem. É bom lembrar sempre ao filho, que ele tem DIREITOS E DEVERES E QUE A CADA DIREITO CORRESPONDE UM DEVER.
Os pais podem dar alegria e satisfação para um filho, mas não há como lhe dar felicidade. Os pais podem aliviar sofrimentos enchendo-o de presentes, mas não há como lhe comprar felicidade. Os pais podem ser bem-sucedidos e felizes, mas não há como lhe emprestar felicidade. A felicidade ele vai conquistar com as ferramentas adquiridas nas relações de afeto, carinho e limites.

NA ARTE DE SER PAI e MÃE TODOS SOMOS APRENDIZES; O IMPORTANTE É NUNCA PARAR DE APRENDER.

Estabelecer limites que devem ser seguidos e cumprir algo que a muito tempo já foi escrito e que pode ser lido na Bíblia no livro de Provérbios 22:6; Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele.
O caminho é um só, não há atalhos, é rígido, mas é seguro.
 
Texto produzido a partir da leitura de Içami Tiba, Cris Poli, Caio Feijó.

Texto Escrito para o Projeto Virtuosas
Pela Psicóloga Sandra Weigmann
Direitos Reservados

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Vida Saudável

O Segredo #1 para Manter uma Rotina Diária de Exercícios Físicos


Que exercício físico é fundamental todo mundo já sabe. Para uma boa saúde, ele deve tornar-se permanente em seu estilo de vida. Mas manter essa rotina de forma constante, dia após dia, não é tarefa fácil! Os motivos para pular os exercícios são muitos: tempo no trabalho, cansaço no fim do dia, compromissos inesperados…
Se você tem problemas para manter sua rotina, permita-me uma dica simples, mas que pode mudar sua vida: faça seus exercícios pela manhã, antes de começar o seu dia.
Eu sei que parece difícil. Mas é uma pura questão de hábito; e esse é provavelmente um dos melhores hábitos que você pode adquirir em sua vida. Para ajudar a te convencer, seguem 6 razões do porquê se exercitar pela manhã pode ser tão bom para você.

1. Melhores Resultados de Longo Prazo



Pesquisas mostram que aqueles que se exercitam pela manhã mantêm a rotina por mais tempo que aqueles que se exercitam em outros horários. O corpo gosta de estabelecer rotinas. Além disso, ter a sensação que você já começou o dia cuidando de sua saúde vai te dar uma dose inacreditável de motivação para continuar a prática como rotina.

2. Proteção contra Desculpas



Quantas vezes você já se planejou de fazer exercício, e acabou surgindo algum compromisso (ou você se sentiu cansada e simplesmente foi para casa)? Ao exercitar-se pela manhã, você tira a possibilidade que os eventos do seu dia acabem atrapalhando seu exercício. Se você pretende realmente levar a sério a idéia de fazer exercícios como prática de vida, não há melhor forma de se proteger contra desculpas no dia-a-dia.

3. Mais Produtividade



O exercício físico aumenta sua produtividade, e produz endorfinas que melhoram o seu bem-estar ao longo de todo o dia. Você se sente mais alerta e pronta para encarar seu dia após essa "injeção de energia" logo no início do dia. A atividade física melhora seu desempenho mental entre 4 a 10 horas após a prática. Também, a sensação de já ter realizado logo cedo uma das tarefas mais importantes do seu dia, dá um gás especial para atacar suas outras tarefas do seu dia.

4. Metabolismo Acelerado ao Longo do Dia



Os benefícios do exercício físico não acontecem somente durante a prática, mas continuam ao longo do dia. Além de mais produtiva, você também vai continuar queimando calorias. Esse efeito de "queima residual" de calorias é muito mais eficiente quando acontece durante o dia, enquanto estamos ativas. Ao deixar o exercício para o noite, esse efeito ocorre durante o sono, sendo bem menos eficiente.

5. Sono Tranqüilo



Estudos mostram que homens e mulheres que acordam cedo para fazer exercícios físicos dormem muito melhor que aqueles que rotineiramente se exercitam à noite. A atividade física estimula o seu corpo por horas: quando você se exercita à noite, fica mais difícil de relaxar completamente no momento de ir dormir, e assim fica mais difícil de ter um sono tranqüilo.


6. Melhor Alimentação



Um outro benefício menos óbvio é que finalizar seu exercício logo cedo vai mudar a forma como você se alimenta durante o dia. Você vai se sentir orgulhosa pelo seu esforço de ter acordado e já ter queimado calorias… você não vai querer "estragar tudo" com refeições ruins, não é mesmo? Ao invés disso, você vai preferir continuar com escolhas positivas e, na média, o efeito positivo de sua decisão em começar o dia saudável vai se refletir em todas as suas outras decisões do dia! Funciona!


Está convencida que exercitar-se pela manhã é uma boa ideia? O mais difícil sempre é começar, mas com um pouquinho de força de vontade você pode fazer!



Texto Escrito por Adriana Carvalho
Estudante de Educação Física
Para o Projeto Virtuosas

Direitos Reservados

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

De Mulher para Mulher

Como a indecisão pode afetar a vida?



O dia começa e com ele começam também as nossas escolhas, escolhemos o tempo todo: o que vestir, comer ou assistir na televisão. A vida em si é uma sequência de decisões e todas elas são o start que promove uma sequência de ações em direção ao resultado escolhido, porém, existem essas decisões que fazem parte do cotidiano, pequenas escolhas que com o tempo se tornam automáticas e consolidadas. E têm as grandes decisões, escolhas mais “importantes” e extraordinárias que podem mesmo mudar o rumo da vida de uma pessoa, como a escolha da profissão, do relacionamento, de ter filhos, de onde morar, e por aí vai.


A vida é definida pela possibilidade que temos de escolher, porém essa liberdade de decidir, que representa a grandeza do ser humano, pode às vezes se tornar um sofrimento, um estado de permanente indecisão, uma incapacidade de orientar o próprio caminho, pois nenhum projeto, sonho ou objetivo se realiza sozinho, mas, sim, por meio de uma decisão que promove uma ação, um movimento em direção ao resultado. Por isso, a indecisão demasiada pode reverter-se em um conflito emocional, deixando a pessoa estagnada e paralisada pela dúvida.


A etimologia do verbo “decidir” vem do latim decidere, que significa cortar fora. O ato de decidir consiste, então, em optar por uma coisa e excluir outra, “cortar fora” as alternativas. É por isso que o medo de errar muitas vezes leva as pessoas a procrastinarem ou a deixarem para outros esse desafio, ou ainda encarregarem ao destino ou a sorte essa responsabilidade.

Essas decisões, mais complexas de serem feitas, podem nos amedrontar mais porque envolvem maiores riscos e consequências –às vezes não só para nós, mas também para outras pessoas envolvidas. Nesses casos, podemos nos sentir com mais dificuldades, impedidos e incapazes de optar por uma direção, criando dúvidas sobre qual caminho seguir e protelando as decisões até criar um problema.


O risco amedronta porque envolve a mudança e sua gestão e isso pode ser fonte de temor e ansiedade. Em todas as decisões existe um percentual de risco e todos somos sujeitos a errar em alguma circunstância. O importante é fortalecer a confiança em si mesmo e a inteligência emocional para saber lidar com os riscos, com eventuais fracassos e as múltiplas variáveis que podem surgir no cenário da nossa vida.

Fazer escolhas implica assumir a responsabilidade por elas, as consequências e também os riscos presentes nelas. Tomar decisões é um processo de amadurecimento que se aprende fazendo, fortalecendo, assim, a liberdade pessoal, independente do medo das opiniões, julgamentos e expectativas dos outros.


Para não nos tornamos reféns da indecisão, faz-se necessário o entendimento de como as escolhas podem direcionar nossa vida para onde queremos ou para onde jamais imaginamos. Decidir exige esforço e, o processo de escolha é longe de ser uma análise racional, pois faz referimento às experiências passadas, que deixaram um caminho emocional na pessoa, evocando emoções e sentimentos que influenciam a tomada de decisão.

Podemos errar e assim aprender, utilizando as capacidades únicas do ser humano de transformação e evolução, conquistando mais autoconfiança e, assim, fortalecendo a auto eficácia, que nos permite enfrentar as variáveis cotidianas com maior segurança para tomar decisões, mesmo as mais complicadas, com serenidade e coerência.


Podemos deixar que as circunstâncias e variáveis da vida moldem nossa existência ou podemos assumir as responsabilidades das escolhas, e assim, ter ações para viver plenamente e intensamente a própria vida.

Texto Escrito por Ada Melo para o Projeto Virtuosas
Direitos Reservados