quinta-feira, 5 de junho de 2014

De Mulher para Mulher

Bom dia Virtuosas!! O assunto de hoje é: Depressão na Gravidez. Huummm, um assunto pouco falado, mas que no mundo em que estamos vivendo, está cada vez mais presente.




Nem sempre ao ver o resultado positivo no teste de gravidez a futura mãe se sente tão feliz quanto imaginaria estar nesse momento, às vezes se sente até triste, o que piora a situação, pois gera culpa e, consequentemente, a deixa mais deprimida. 


Socialmente, podem até tentar mascarar sentimentos negativos, por acreditar que a gestação deveria ser só um período de alegrias, ou por imaginar que a tristeza não passa de mais uma daquelas famosas variações de humor que geralmente afetam as grávidas. Mas depressão clínica pode ser um problema sério e deve ser tratado. Para algumas mulheres, a gravidez não é necessariamente uma época feliz, cerca de 10% delas têm crises de depressão nessa fase.


A depressão pode afetar tanto no aspecto emocional quanto no físico, além de alterar a forma como você se comporta. Veja alguns sintomas que costumam caracterizar a depressão:

  • Estado depressivo frequente
  • Incapacidade de manter a concentração
  • Ansiedade
  • Irritabilidade
  • Distúrbios do sono (insônia ou sono constante)
  • Fadiga
  • Excesso ou falta de apetite
  • Sensação de que nada é gostoso ou vale a pena na vida
Antigamente acreditava-se que os hormônios da gravidez serviam como uma espécie de "proteção" contra a depressão, já que muitas mulheres têm uma sensação de bem-estar emocional nessa fase. Porém, o que se sabe hoje, é que as mudanças e o estresse da gestação, além da carga de cuidar de outros filhos em muitos casos ou a culpa por um erro cometido, podem tornar as mulheres especialmente vulneráveis a esse problema psicológico. 
 

Uma das causas de depressão durante a gravidez, por exemplo, está ligada a dificuldades nos relacionamentos amorosos (ou à falta de um). Outras causas mais comuns são:
 

·         - Histórico familiar ou pessoal de depressão
·       -   Circunstâncias de vida estressantes
·         - Problemas com a gravidez
·        -  Complicações em uma gestação anterior
·        -  Problemas de fertilidade ou perda do bebê em uma gestação anterior
·        -  Violência (no passado ou no presente)

Se você estiver sentindo alguns desses sintomas vale a pena conversar com o obstetra para descartar a possibilidade de você estar com hipotireoidismo, uma disfunção da tiroide que pode ter sintomas semelhantes aos da depressão. Descartada essa hipótese procure um psicólogo para se tratar, pois é importante lembrar que o desenvolvimento fetal poderá ser afetado se você não estiver conseguindo cuidar de você mesma e se alimentar adequadamente.

 Não é sinal de fraqueza buscar ajuda de um terapeuta ou psiquiatra. A atitude só mostra que você é uma mãe cuidadosa e que se preocupa em se cuidar.



Afinal filhos são herança do Senhor! Nos trazem muitas alegrias e com eles, aprendemos a viver o amor verdadeiro!Tenha uma quinta-feira abençoada!!


Texto escrito para o Projeto Virtuosas
Pela Psicóloga Ada Mello
Direitos Reservados
Comentários pelo Facebook
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário